Pie de Cogumelos com Rosti de Pastinaca



Comida feita no forno, que sacia e ao mesmo tempo é leve. Saborosa e com diferentes texturas que agradam a todos em casa. Que sabe a casa, a refeições de domingo, que sabe a inverno e a comida que satisfaz a alma. Rica e delicada ao mesmo tempo. 
Uma "pie" meio fingida. Em que em vez de uma cobertura de massa folhada ou outro tipo de massa, ou mesmo um puré tipo o do tradicional empadão, opta por um rosti leve e crocante de pastinaca.
Agradou-me logo a ideia desde que a vi num dos meus livros favoritos deste ano, o "A Modern Way to Eat" da Anna Jones.
E a cozinha cheirava tão bem nesse domingo em que foi feita. Todos me perguntavam "o que estás a fazer?" ou diziam "cheira tão bem, estou a ficar com fome!". E isso é sempre bom sinal.
Uma mesa de domingo onde cabe uma refeição sem carne, e que todos gostam. Onde a skillet de ferro que sai do forno cheia, fica vazia em menos de nada. Sabe tão bem um almoço assim em família.






Pie de Cogumelos com Rosti de Pastinaca
(adaptada do livro "A Modern Way to Eat" de Anna Jones)

fio de azeite
500 gr de cogumelos frescos variados e cortados em pedaços
sal q.b.
2 dentes de alho fatiados
folhas de tomilho fresco q.b.
1 cebola fatiada em rodelas
2 cenouras cortadas em cubos pequenos
100 ml de vinho branco
1 colher (sopa) de mostarda de Dijon
1 colher (sopa) de mostarda amarela em grão
um raminho de salsa picada grosseiramente
4 pastinacas médias


Preparação

Colocar uma frigideira grande em lume alto, e juntar um fio generoso de azeite. Adicionar parte dos cogumelos e temperar com sal a gosto, e deixar saltear até ficarem castanhos e com as bordas meias tostadas. Transferir para uma taça, reservando e continuar o processo com os restantes cogumelos. (Não saltear os cogumelos todos de uma vez, para não criar demasiado líquido e permitir que fiquem bem secos e tostados).
Depois dos cogumelos, voltar a levar a frigideira ao lume e adicionar mais um fio de azeite. Juntar o alho, tomilho, cebola, cenouras e sal, deixando cozinhar em lume brando durante uns 10 minutos ou até começarem a dourar.
Pré-aquecer o forno a 180ºC.
De seguida, juntar os cogumelos à frigideira, juntamente com o vinho branco, deixando cozinhar até parte do álcool evaporar, mexendo sempre. Adicionar as mostardas, a salsa e mexer até obter um molho cremoso.
Descascar e ralar grosseiramente as pastinacas e temperar com sal.
Manter a mistura de cogumelos na frigideira, caso esta possa ir ao forno, ou transferir para um tabuleiro de forno. Colocar as pastinacas raladas por cima, a cobrir toda a superfície dos cogumelos. Salpicar com um fio de azeite generoso por cima e levar ao forno por 30-40 minutos, até a crosta ficar dourada e crocante. Servir com salada ou legumes verdes.

Bom Apetite!





Biscoitos de Especiarias



Chega esta altura do ano sempre da mesma maneira, depressa demais. O frio vai avisando que sim, que já é quase Inverno. A estação vai mudando e a quadra natalícia aproxima-se. Do Verão até aqui foi um pulinho. Não sentem isso?
Confesso que sou uma pessoa de todas as estações, encontro nelas sempre algo que me conforta ou liga a elas, mas esta que se aproxima é a que mais custa a passar. Adoro usar cachecóis e gorros e luvas, mas detesto frieiras nos dedos. E detesto os pés frios à noite. O andar encolhida na rua.
Mas o forno a lenha aceso mal chego a casa, faz logo desaparecer esses queixumes. E rendo-me às labaredas, que aquecem a cozinha e ali me prendem mesmo que já seja tarde.
A gata e a cadela procuram esse mesmo quente. Estão todos à frente do lume, e essa sensação é mesmo boa. Quase tão boa como fazer mais uns biscoitos com especiarias. A ver se entro de vez no espírito natalício. Com cheirinho a canela e gengibre a voar no ar. E porque o mais importante é mesmo partilhar.





Biscoitos de Especiarias

75 gr de manteiga
3 colheres (sopa) bem cheias de golden syrup
75 gr de açúcar mascavado escuro
250 gr de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento
1 colher (chá) de gengibre em pó Margão
1 colher (chá) de canela em pó Margão


Preparação

Num tacho pequeno levar a lume brando a manteiga em pedaços, o golden syrup e o açúcar. Mexer até ficar tudo líquido e homogéneo. Retirar do lume e reservar.
Numa taça juntar a farinha com fermento e especiarias e envolver bem, fazendo depois um buraco no centro, onde se vai colocar o líquido reservado.
Com uma colher de pau mexer muito bem até a massa começar a ligar. Passar a massa para uma bancada enfarinhada e amassar ligeiramente até ficar homogéna.
Formar uma bola com a massa, envolver em película aderente e colocar no frio por 30 minutos.
Pré-aquecer o forno a 180ºC. Preparar um tabuleiro com papel vegetal antiaderente.
Retirar a massa do frio e formar bolinhas do tamanho de nozes. Colocar no tabuleiro e levar ao forno até cozerem (uns 15-20 minutos dependendo do forno), mas ainda estarem ligeiramente moles. Depois de arrefecerem endurecem mais um pouco. Guardar num recipiente hermético.

Bom Apetite!





Salada de Diospiro, Romã e Coentros



Das coisas boas da época. Nunca podem faltar os diospiros e as romãs. Se me dissessem há uns anos que estaria hoje a comer diospiros com tamanho gosto e gula, nunca acreditaria. A sério, eu detestava diospiros até há algum tempo atrás. Achava demasiado doces e não me atraiam minimamente na textura (pelo menos os moles).
Até que os gostos se modificam e conheci também a variedade Fuyu, o diospiro de roer, que esse sim, me apetece estar sempre a roer!

Há que aproveitar a fruta da época e comer o Outono em forma de salada. Nem só de pratos quentes, sopas fumegantes e assados ricos se faz a época fria. Eu gosto de refrescar os pratos, e dar-lhes cor.
Esta salada é fresca, perfumada pelos coentros e perfeita a acompanhar um peixe ou carne grelhada.
A ideia veio de um livro mágico, sim eu acredito que há magia em livros, mesmo nos de culinária.
O "The Forest Feast" está cheio dela, em cada página. Um livro em que cada receita se apresenta quase como um desenho e uma dança de ingredientes, em que a vontade de ir morar numa cabana num bosque nos conduz a lugares bonitos e a contos de fadas. E a comida é cheia de cores e sabores.





Salada de Diospiro, Romã e Coentros
(inspirada no livro "The Forest Feast", de Erin Gleeson)

4 diospiros Fuyu (de roer)
1/2 chávena de coentros frescos
1/2 cebola roxa
sementes de uma romã
sal q.b.
1 fio de azeite
sumo de limão q.b.


Preparação

Descascar os diospiros e cortar em pedaços, colocando numa taça.
Picar a cebola e os coentros (incluir os caules destes, que estão cheios de sabor).
Retirar as sementes da romã e juntar tudo na taça dos diospiros, envolvendo.
Temperar com sal a gosto, só uma pitada. E juntar o azeite e o sumo de limão. 
Envolver e servir como acompanhamento.

Bom Apetite!