Cevadotto de Açafrão e Cogumelos



Os dias frios pedem comida de conforto. Comida daquela que apetece comer, nos aquece e abraça.
Começam os dias a escurecer mais cedo e a ficar aquele friozinho, que o estômago pede mais reconforto. As sopas bem quentes e outonais, os estufados e assados no forno a lenha, o pão ainda quente a sair do fogão, um bolo com especiarias, um arroz doce ainda morno. Podia ficar aqui horas a dizer coisas que gosto de comer nesta altura do ano, que não me aborreceria, só ficava era com fome.

Das coisas que mais gosto de fazer e comer para refeições aconchegantes, são os risottos. Adoro o ritual em frente ao fogão, a mexer com a colher de pau, e adoro comer um prato (e repetir!) bem cheio, super cremoso e com aquele toque do queijo parmesão. E com mais queijo parmesão em cima bem generosamente salpicado. Só de escrever já fico a salivar. 



Dos livros e das pessoas que mais me inspiram, quando penso em "comfort food", vem-me logo à cabeça a Nigella. Desde sempre que a vejo a cozinhar de forma tão confortável e descontraída, em que cada receita se torna apelativa aos sentidos, sendo executada de forma descomplicada, enquanto ela se serve no final de cada prato e come, sem culpas. Há ali prazer em cozinhar e em comer. E eu sou assim, adoro cozinhar, mas também adoro comer. E atacar o armário ou frigorífico à noite como ela.

O livro mais recente da Nigella, o "Nigellissima", é perfeito em termos de comida de conforto. Desde os pratos de massa aos de carne e peixe, aos risottos e às sobremesas, é impossível não querer comer um pedacinho de cada página (vá dispenso o "lamb"), e sentirmo-nos bem em cozinhar a comida desta senhora, eu adoro-a. E adoro vê-la a cozinhar nas panelas Le Creseut. Outra paixão.
De certeza que já conhecem esta marca, se não podem ver aqui todas as novidades. Eu perco-me por estas coisas, já sabem. São peças apaixonantes, para quem gosta de cozinhar. Lindas panelas, de cores vibrantes, perfeitas para cozinhar, super resistentes, um investimento para a vida. São peças mesmo especiais e lindas.



Desta vez o risotto deu em cevadotto, em vez de arroz foi feito com cevadinha (pearl barley) que veio da Escócia. E com fios de açafrão preciosos, vindos de Marrocos. E com um parmesão mesmo maravilhoso, de uma loja delicatessen fabulosa em Edimburgo. E foi cozinhado numa caçarola linda da Le Creseut. Tanta coisa coisa boa junta, inspiração da receita da Nigella (em que nem é preciso estar sempre a mexer o risotto) e uma panela que me deixa encantada, só podia resultar numa refeição mesmo boa, à moda da minha cozinha.




Cevadotto de Açafrão e Cogumelos
(inspirado no livro "Nigellissima" de Nigella Lawson)

20 gr de cogumelos secos desidratados
azeite q.b.
1 alho francês
500 gr de cevadinha lavada
1/4 chávena de vinho branco
1 litro de caldo de legumes
1/2 colher de chá de fios de açafrão
sal q.b.
4 colheres (sopa) de parmesão ralado
1 raminho de salsa fresca picada


Preparação

Numa taça colocar os cogumelos desidratados e cobrir com 250 ml de água a ferver. Deixar hidratar por 10-15 minutos e depois escorrer e reservar o líquido.
Manter o caldo de legumes bem quente ao lume numa panela tapada, e adicionar os fios de açafrão, deixando corar o líquido.
Numa caçarola ou panela baixa, que tenha tampa, colocar um fio de azeite, deixar aquecer e juntar o alho francês (só a parte branca) cortado em rodelas fininhas, e deixar cozinhar até amolecer.
Com o lume alto, adicionar os cogumelos já escorridos e a cevadinha, mexendo bem e juntar o vinho branco. Deixar evaporar ligeiramente e adicionar a água dos cogumelos reservada e o caldo de legumes com o açafrão. Temperar com sal a gosto, mexer um pouco e tapar a panela.
Deixar cozinhar em lume brando por uns 25-30 minutos ou até a cevadinha estar cozida e a maioria do líquido estar absorvido. Se necessário juntar mais um pouco de água a ferver, caso a cevadinha não esteja ainda cozida.
Apagar o lume, retirar a tampa e envolver o parmesão ralado. Servir imediatamente, polvilhado com a salsa picada e mais parmesão.

Bom Apetite!





Cookies de Amendoim e Chocolate



Os dias são melhores quando há uma caixa de bolachas à mão, cheia de vontade de ser a estrela das horas de silêncio, enquanto bebemos um chá e lemos um livro à noite.
Está frio cá dentro. Apetece ter a caixa das cookies bem recheada. Retirar uma a uma e passar os olhos por livros de receitas novos. Aquecer os pés ao lume e as mãos numa caneca.
Saudades do forno a lenha aceso nestes dias frios. Uma sensação de conforto percorre o corpo e a alma e não preciso de mais nada quando chego a casa. É como um abraço na noite fria.

É tão bom apreciar as pequenas coisas, que sempre me farão sorrir, onde quer que esteja.
O prazer de fazer bolachas, de as moldar e provar ainda quentes, do forno aceso. Dos dias que pedem conforto, do vento lá fora, e a gata ao colo, as pantufas nos pés e a paisagem que muda à janela.
Adoçá-los com estas pequenas cookies, as minhas favoritas, que partilho aqui. Para quem gosta de amendoim e chocolate, uma combinação daquelas que só pode arrancar sorrisos e deixar a caixinha das bolachas vazia em três tempos!






Cookies de Amendoim e Chocolate

4 colheres (sopa) de manteiga de amendoim
110 gr de açúcar mascavado claro
1 ovo biológico
140 gr de farinha de espelta
½ colher (chá) de fermento
75 gr de pepitas de chocolate negro (ou chocolate em pedaços)
45 gr de amendoins sem sal torrados
(1 a 2 colheres de sopa de leite)


Preparação 

Forrar dois tabuleiros com papel vegetal antiaderente (se não for antiaderente, untar com manteiga).
Numa taça colocar a manteiga de amendoim e o açúcar e bater muito bem com a batedeira até obter uma mistura cremosa. Adicionar o ovo e bater novamente, até ficar mais claro/esbranquiçado. De seguida juntar a farinha e fermento e bater levemente, até obter uma massa homogénea.  Por fim incorporar as pepitas de chocolate e os amendoins em pedacinhos.
Se notar a massa demasiado seca, adicione uma ou duas colheres de sopa de leite e mexa bem, até ficar uma massa bem ligada.
Formar bolinhas do tamanho de nozes com as mãos, e achatar com um garfo, de forma a obter um efeito riscado. Colocar as bolachas nos tabuleiros preparados, com algum espaço entre si.
Levar ao forno pré-aquecido a 180ºC, por 12-15 minutos, ou até dourarem e ainda estarem ligeiramente moles. Depois de frias endurecem. Guardar num frasco hermético.

Bom Apetite!



 


Pão de Banana e Chocolate



Sim, agora já é Outono. Chegou o frio, depois de uns dias de sol bem quentes, que permitiram usar sandálias e manga curta em pleno Outubro, e até umas idas à praia e o convite aos gelados!
Chegou com chuva e frio, e mais folhas espalhadas pelo chão que se vê cada vez mais em tons de vermelho, laranja e castanho. 

Do armário já sairam as botas e os casacos mais quentes. E pela manhã e à noite sabe tão bem o aconchego do cachecol. As meias mais grossas já apareceram e quando as calço não consigo deixar de pensar que ainda na semana passada andava de pé descalço. A constante mudança do tempo, que passa a correr.



Começo de novo a pensar em acender o forno mais vezes. Em comida de conforto. Em fazer um bolinho ao domingo, para saborear ainda morno com chá ou cevada. Começo a pensar mais ainda nas coisas boas da época, as romãs, as castanhas, as batatas doces, as abóboras de várias cores e feitios, as pêras e maçãs, e no toque quente das especiarias.
O forno a lenha está pronto a ser aceso! E à noite acreditem que sabe mesmo bem, chegar a casa, cheia de frio e comer um prato de sopa quente com os pés virados ao lume.

Um pão de banana, banana bread, mais bolo que pão é sempre uma boa opção para estes dias. Seja com especiarias, frutos secos ou chocolate, é delicioso. Fácil de preparar, e pôr no forno, uma delícia comer ainda morno, com o chocolate a derreter nas mãos.
Há sempre bananas em casa, umas verdes como as gosto de comer, e outras bem maduras para fazer smoothies e gelados no verão e bolinhos e cookies no inverno.
Este pão/bolo vem com pedacinhos de chocolate, para nos dar ainda mais vontade de o comer. Sirvam-se!




Pão de Banana e Chocolate

300 gr de farinha de espelta
1 colher (chá) de fermento
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1/2 colher (chá) de canela em pó Margão
pitada de sal
100 gr de açúcar mascavado escuro
2 ovos
150 ml de iogurte natural
50 gr de óleo de coco
2 bananas maduras esmagadas
75 gr de chocolate 70% cacau em pedaços
75 gr de nozes em pedaços


Preparação

Untar uma forma de bolo inglês com manteiga e forrar o fundo com papel vegetal antiaderente.
Pré-aquecer o forno a 180ºC.
Numa taça grande misturar a farinha com o fermento, bicarbonato, canela e sal.
Noutra taça bater muito bem os ovos com o açúcar até ficar volumoso. Adicionar o iogurte natural e o óleo de coco derretido e mexer bem. Juntar à taça da farinha juntamente com as bananas esmagadas e mexer bem a mistura, incorporando depois os pedaços de chocolate e nozes, envolvendo na massa.
Colocar a massa na forma e levar ao forno até cozer (teste do palito).
Desenformar ainda morno. 

Bom Apetite!